Dimensão Ambiental

Eixo ambiental Eixo ambiental Eixo ambiental

O Bankinter mantém o firme compromisso de abordar a sua gestão ambiental assumindo o objetivo e a responsabilidade de operar com o máximo respeito pelo ambiente, tomando as medidas necessárias para atenuar o seu impacto ambiental direto e indireto, de acordo com o principio de precaução.

Para isso, baseia-se no principio de prevenção, analisando e gerindo os seus principais riscos em toda a sua cadeia de valor, tanto dos diretos, próprios dos imóveis onde trabalham os seus colaboradores, bem como os indiretos derivados da sua atividade. A Política de Meio Ambiente da empresa está orientada para potenciar os efeitos positivos e minimizar os negativos que a sua atividade possa gerar sobre o mesmo.

A área de Sustentabilidade e o Comité de Sustentabilidade zelam em conjunto pelo cumprimento dos princípios que regem esta política e garantem o compromisso da entidade com a proteção do meio ambiente.

Para assegurar o cumprimento dos princípios da sua política de meio ambiente e melhoria contínua do seu desempenho ambiental, o Bankinter implantou um Sistema de Gestão Ambiental, certificado segundo a norma UNE EM ISO 14001, para os três grandes edifícios do banco em Madrid, no Paseo de la Castellana, sede social da entidade, Tres Cantos e Alcobendas e para o Escritório Sustentável, situado na rua Santa Engracia, 97, em Madrid.

Certificado do Sistema de Gestão Ambiental

Estratégia de combate às alterações climáticas

Como entidade financeira preocupada e comprometida com as alterações climáticas e a deterioração do capital natural, o Bankinter definiu como objetivo o desenvolvimento de uma estratégia corporativa de alterações climáticas e capital natural. O Bankinter tem trabalhado no desenvolvimento desta estratégia que permite identificar e mitigar os riscos associados às alterações climáticas e apoiar as iniciativas que promovam um desenvolvimento social e ambiental mais justo com as pessoas e sustentáveis com o planeta.

Esta estratégia incorpora uma análise de riscos e oportunidades do setor bancário e financeiro para abordar o objetivo de transformar a sociedade e apoiar a transição do modelo económico produtivo atual para um novo modelo produtivo coerente com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a agenda internacional de transição ecológica. Desta forma, o Bankinter faz parte do conjunto de entidades que expressaram o seu apoio às recomendações da Task Force on Climate-related Financial Disclosures para integrar as alterações climáticas na gestão de riscos e oportunidades da entidade. Aderiu também à iniciativa Net Zero Banking Alliance com o objetivo principal de atingir a neutralidade carbónica em 2050.

A estratégia de Alterações Cimáticas e Capital natural foca-se em:

Compromiso climático

Contribuir para  a transição para uma economia sustentável para contribuir na adaptação e mitigação dos efeitos das alterações climáticas. O Bankinter aderiu à iniciativa Net Zero Banking Alliance com o objetivo de atingir a neutralidade das emissões de carbono até 2050.

Gestão de riscos

Integração total da gestão dos riscos das alterações climáticas no modelo de gestão de riscos. Desenho de um roteiro de descarbonização das carteiras de investimento e financiamento.

Oportunidades de negócio

Aumentar a atividade relacionada com o financiamento sustentável, vinculada à criação de produtos relacionados com todas as áreas de atividade do banco (em produtos de poupança, investimento, financiamento, gestão e/ou pagamento).

Envolvimento de grupos de interesse

Envolvimento de todos os grupos de interesse no compromisso coletivo de ação contra as alterações climáticas.

Gestão da pegada de carbono

O Bankinter controla as emissões de CO2 e outros gases de efeito estufa derivados da sua atividade, mediante o cálculo da sua pegada de carbono integral, com o objetivo de poder tomar as medidas necessárias que mitiguem o seu impacto no fenómeno das alterações climáticas.

O Bankinter calcula a sua pegada de carbono desde 2007. Com esta análise global de emissões (diretas, indiretas e induzidas) a entidade antecipa-se às iniciativas da Comissão Europeia e da administração espanhola na sua proposta às empresas para que reportem dados de emissão além do alcance 1 (emissões diretas).

A pegada ambiental é calculada e verificada anualmente por uma entidade certificadora independente, de acordo com o padrão UNE EN ISSO 14063 da pegada de carbono.

O banco calculou também a pegada de carbono associada ao uso de canais de comunicação, com o objetivo de fomentar os canais mais ecoeficientes.

Gestão de impactos ambientais indiretos

O Bankinter foi o único banco em Espanha (8 bancos a nível internacional) que participou com um projeto-piloto no desenvolvimento de um guia específico do Protocolo do Capital Natural para o setor financeiro, juntamente com a Natural Capital Coalition (iniciativa impulsionada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente). 

Com este projeto, pretende-se saber:

- Qual é o impacto ambiental das políticas de investimento no que diz respeito ao capital natural, em termos não só de emissões, mas também de impacto na biodiversidade terrestre e marítima, e nos recursos naturais (água, utilização dos solos, etc.);

- Qual é o peso e o risco de cada um dos setores em que a empresa investe, com vista a futuras regulações.

Saber mais aqui.

Biodiversidade

O Bankinter faz parte do grupo de trabalho de instituições financeiras e biodiversidade “Business and Biodiversity”, para estar a par das melhores práticas relacionadas com estes aspetos. Adicionalmente aderiu ao Compromisso financeiro pela biodiversidade, sendo uma das 26 entidades que assumiram este compromisso e a única entidade espanhola.

Saber mais em Finance for Biodiversity